segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

"Kinsey: vamos falar de sexo"


Epa, pessoal. Calma aí. Não pensem que eu estava vendo algo como "Sex Hot" sei lá. Afinal, eu nem tenho tv a cabo! O filme do título estava passando na Globo, lá para umas duas e bráu da noite, depois de "Lost" (que, aliás, está um saco... mas isso é assunto para outro post.) Enfim, o Intercine é especialista em passar esses filmes que você só pode ver nessa faixa de horário e lá estava eu, mandando o sono e o calor pro espaço, assistindo a esse filme que, apesar do título, não é pornô!



Na verdade, ele conta a história real de Kinsey (Liam Neeson), um biólogo estudioso de vespas, que causa alvoroço na sociedade norte-americana ao lançar em 1948, um livro sobre o comportamento sexual do homem. Ele começa seu estudo ao percebeer como seus alunos na universidade não sabem nada sobre sexo e chegam à sua sala com perguntas como "Masturbação dá câncer?". O resultado desse estudo é um livro polêmico, mas que revolucionou aquela sociedade tão cheia de dedos quando o assunto é sexo.


Eu recomendo o filme a todos, mas aconselho cautela. Ele é bem direto e, se você é evergonhado como eu, não assista ao lado dos seus pais! Ainda mais se você foi uma leitora, afinal, ninguém quer ver um nu masculino frontal com o papai sentado do lado... Além disso, o filme tem inúmeras sequências de sexo, o que também pode causar um certo desconforto. Mas, mesmo assim, insisto em dizer que não é um filme pornô. Sabe aqueles videos educativos que todo mundo já viu sobre n assuntos? Então, é só educação. Você vê uma imagem de uma penetração, mas Kinsey tá lá explicando sobre os aspectos técnicos da coisa toda... E isso é bastante interessante porque, mesmo com tantas imagens que poderiam deixar os espectadores mais tímidos como eu vermelhos como um tomate, ele não é envergonhante, pois é como se você tivesse lá simplesmente aprendendo anatomia.


Mas a melhor parte da coisa toda está mesmo no método que o Kinsey usa em suas pesquisas. O cara simplesmente chega pra pessoa e diz "Quantas vezes você se masturba por dia?", "Você já fez sexo com quantoas pessoas?", "Em quais posições?", etc etc etc. Imagina na década de 40/50 alguém chegar para ovcê eprguntando isso? É, no mínimo, extremamente curioso... Mas ele criou todo um esquema super interessante para deixar as pessoas à vontade para abrir seu coração e seus segredos sexuais mais obscuros.


Assim, o filme conquista, é diverdito pra caramba e te prende naquela história magnífica. E podemos ver o que um homem conseguiu fazer com a mente de toda uma nação: uma grande revolução.

4 comentários:

  1. Ah, nao vi esse. :/
    Sempre que o sono me deixa, eu assisto. Alguns me marcam, e vira e mexe me da vontade de assistir de novo(como por exemplo "Os contos proibidos do Marques de Sade", "Um olhar na escuridao" e"O Psicopata Americano [q brota na minha mente toda vez q olho pra cara do Christian Bale hehe])...é nessas horas que a "sessao da tarde" com seus repetecos me faz falta na madruga!

    ResponderExcluir
  2. Pois é, os melhores filmes da globo passam de madrugada! Não vi esse, mas a sensação que voce descreveu eu conheço bem, nao tem nada que me de mais vergonha na frente da minha familia do que cenas assim. Vou aproveitar a dica e ver se pego o filme pra ver o Mestre Qui Gon Jin falando de sexo.

    ResponderExcluir
  3. Ahh, eu já vi esse. Ele não tem muito limite quando se trata da pesquisa dele, né? Fiquei lá pensando sobre pesquisadores, pessoas a quem devemos agradecer sobre milhares de descobertas: Até onde eu iria pra concluir uma pesquisa importante?
    Mas eu gostei, e o elenco é muito bom! ;)

    ResponderExcluir
  4. moçoila! cabou q esqueci de dizer q tb acho CONSTRANGEDOR assistir certas coisas na frente da familia...filme.. ate em novela msm rs.pra mim, q suo branquela, o rubor vem a tona facil. huauahhuah

    ahh...toda vez agora que assisto algum filme na madrugada penso: "Será q Marcelle ta assistindo a ele tb?" hahaha.. ontem passou SWAT e no sabado Sociedade dos Poetas mortos. *_*

    ResponderExcluir