domingo, 25 de abril de 2010

"Moulin Rouge!" - Espetacular, Espetacular!




Quando eu dizia para as pessoas que nunca tinha visto "Moulin Rouge" era sempre a mesma coisa: "Nunca??" - acompanhada de uma cara muito assustada. Agora, isso acabou. Ahá! Graças a Marina, minha amiga da PUC que me emprestou o DVD, nunca mais ninguém vai me olhar como se eu fosse um E.T.!



"Moulin Rouge! - Amor em vermelho" é escrito e dirigido pelo autraliano Baz Lurhman. Feito em 2001, o musical conta a história de Christian (o gatíssimo Ewan McGregor) um escritor que vai morar em Paris no ano de 1889. Lá, ele conhece a bela cortesã (vulgo prostituta) Satine , interpretada por Nicole Kidman, e logo se paixona por ela. Porém, para realizar o espetáculo que o grupo de teatro e o dono do cabaré Moulin Rouge tanto desejam, Satine é prometida com exclusividade ao duque, que financiará a construção do teatro. Começa então a história de amor proibida de Christian e Satine.

Existem diversos aspectos a serem elogiados no filme. E terei que me controlar para não fazer um post enorme! - pensa, Marcelle, você é jornalista. E o lema do jornalista é concisão, concisão e concisão. Então, vam'bora. Primeiro, as atuações. Nicole Kidman está linda e maravilhosa! Ela encarnou a Satine de tal maneira... E o Ewan McGregor? Charmoso, o perfeito herói romântico que qualquer mulher se apaixonaria. Aliás, eu mesma me apaixono toda vez que ouço ele cantar "How wonderful life is now you're in the world!". Outro personagem marcante é o Toulouse, interpretado por John Leguizamo, que foi um importante pintor e litógrafo e dá um toque de humor maravilhoso ao filme. E tem um cara que não tem uma única fala, o capanga do duque que, apesar de portar uma arma o filme todo, é muito carismático! O cara não precisou falar um ai nas duas horas para ser um personagem marcante. Mérito pro ator!

Em segundo lugar, é preciso elogiar a direção de arte do filme. Poucas vezes eu vi cenários tão impecáveis quanto em "Moulin Rouge". É simplesmente deslumbrante ver o cabaré, as dançarinas, o "Elefante" até o apartamento simples que Christian e os outros revolucionários moram. A fotografia também é linda é propositalment marcante. Os momentos alegres são cheios de tons avermelhados e as cenas tristes têm aquele clima azulado. O contraste entre o iluminado e o escuro força o expectador a acompanhar, como em uma montanha-russa, o clima do filme todo. E assim nós vamos, ficando alegres quando Satine e Christian estão alegres, tristes nos momentos deprimentes. Talvez a única excessão para isso seja a importantíssima cena no final, que não vou contar pra não estragar. É uma cena triste, mas que acaba tendo cores vivas por força da situação.

A direção frenética e louca de Baz Luhrman também é show de bola. A mistura do século XIX com elementos atuais não ficou forçada. Muito pelo contrário, ficou hiper original, deixou o musical mais divertido e envolvente. E, claro, divertissímo. Impossível não rir na cena em que o dono do cabaré canta "Like a virgin" da Madonna. Isso só para citar uma das inúmeras músicas atuais que compoem a linda trilha sonora do filme, ao lado, é claro, das músicas românticas do casal principal. As danças, o can can, as românticas, o tango, tudo foi maravilhosamente ensaiado e maravilhosamente filmado fazendo com que fique maravilhoso de assistir.


Enfim, "Moulin Rouge" é um super musical, envolvente, emocionante e muito divertido. A história aparentemente comum e tantas vezes mostrada - o amor proibido - ganha novos contornos nesse musical pralá de moderno. Maravilhoso, estupendo, exuberante, charmoso, atraente e hipnotizador. São tantos os adjetivos que se encaixam na descrição desse filme... Eu poderia ficar posts e posts aqui descrevendo o quão marvilhoso ele é. Mas não precisa, seria chover no molhado... Só preciso dizer uma coisa: se você ainda não viu, ahh, arrume uma Nina na sua vida! Porque, como não se pode viver sem amor, não se pode passar pela vida sem ter visto "Moulin Rouge"!






























Um comentário:

  1. HAHAAHAHAHA
    eu tb acho que todo mundo deveria ter uma Nina na vida!!!

    finalmente, hein celle.
    eu concordo com tudo, principalmente a parte do 'how wonderful life is now you're in the world...' uma das músicas mais clássicas dos musicais.
    Nem te falei, soube que esse ator, o Ewan McGregor, vai fazer The Raven em 2011. Sobre dias da vida do Edgar Allan Poe. (bjo Ribas ;*)

    Agora falta te emprestar Rent!! :***

    ResponderExcluir