quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Não, senhor, não achei graça!

Primeiramente, peço desculpas pelo enorme tempo que fiquei sem postar aqui. O fato é minhas aulas recomeçaram e só quem é cefetequiano sabe como aquela escola toma o todo o seu tempo e mal te deixar respirar, quando mais atualizar seu lindo bloguinho. No entanto, prometo que farei o possível para escrever aqui sempre que puder! =)


Agora, voltando às vacas-magras, assisti "Sim, senhor" à uns dias atrás e tenho que tecer meus comentários. Jim Carey está engraçadinho, tem lá seus momentos legais, mas quem viu "O mentiroso", por exemplo, já viu tudo. É a mesma coisa de qualquer filme de comédia feito por ele na sua carreira. E, admitam, pagar para ver alguma coisa que passa toda semana na Sessão da tarde não tem a mínima graça...

Bom, para quem não sabe a sinopse, o filme conta a história de um cara que não tinha uma vida feliz, não fazia nada, era meio deprimido e vivia numa rotina insuportável. Até quem um dia ele conhece o programa "Sim, senhor" no qual todos que participassem teriam que dizer sim para todas as propostas que surgissem em sua vida. Mesmo percebendo que aquilo era muito doido, ele resolve testar isso e logo na primeira tentativa, os seus 'sim' o levam a conhecer uma mulher que o encantou. Através dela, o personagem começa a aproveitar mais a vida e a s sentir mais livre, mais feliz e mais realizado.

Agora, sinceramente?? Por que o Jim Carey faz filmes assim tão bobos?? Ele é um bom ator e pode fazer trabalhos indescritíveis como "Brilho eterno de uma emnte sem lembranças" ou "O show de Truman", voltados para o drama. Queria vê-lo fazendo mais filmes assim e não estes que são feitos só para ganhar dinheiro, recheados de piadas iguais a todas aquelas que já estamos carecas de saber. Além disse, eu, com toooodo o meu senso de humor já bem conhecido pelos meus amigos, não consegui achar graça de quase nada. Na verdade, a única parte que eu ri mesmo foi aquela em que eles estão numa festa temática do Harry Potter e o Jim aparece com um desenho de raio na testa e uma fantasia infantil. E só.

É, Jim, se eu encontrasse com você diria que você é muito mais que isso. Muito mais que um ator que faz caretas pra câmera em filmes bobocas. Quero mais "Brilho eterno..." porque eu sei que voce arrasa!
(Ahh, se ele pudesse ler meu bloguinho!!)

Nenhum comentário:

Postar um comentário